top of page
Buscar
  • Foto do escritorLisiana Carraro

Marido mata ex-mulher a tiros e depois comete suicídio. Já ouviu essa notícia?

O crime de Feminicídio é cometido todo os dias, sabia que a cada 6 horas uma mulher é morta no Brasil?


Você já se deu conta da quantidade de notícias veiculadas na mídia diariamente ou semanalmente sobre violência doméstica e casos de feminicídio?


Muitas pessoas ainda se questionam sobre a diferença do homicídio e do feminicídio e esclareço aqui porque é muito relevante.


O homicídio é quando uma mulher é morta, por exemplo em um assalto, ou numa bala perdida em meio a um tiroteiro, isto é a morte se dá não pela sua condição de ser mulher mas sim por outro fato. O Feminicídio é um crime que se configura pela mulher ser morta pela sua condição de ser mulher.


Este crime teve maior visibilidade em função dos casos recorrentes de violência doméstica que estão previstos na Lei Maria da Penha. Em razão dos inúmeros casos de morte de mulheres praticadas pelos esposos, companheiros, noivos ou namorados ou ex, se reconheceu este crime específico no Cödigo penal e com pena distinta do crime de homicídio.


Homens matam esposas, ex-esposas, companheiras, ex-companheiras, namoradas, ex-namoradas ou noivas por diversos motivos. Na maioria das vezes por elas não desejarem mais pertencer com eles no relacionamento.


Na maioria dos casos os autores do crime de feminicídio já iniciam a manifestação de seu perfil violento praticando diversos atos como ameaças, controle financeiro e patrimonial, ciúmes, práticas de humilhação e até mesmo algumas agressões físicas que vai desde um empurrão até quebrar alguma parte do corpo da mulher.


Este material é um alerta para que as mulheres observem em seus relacionamentos os comportamentos de seus companheiros. Destaca-se aqui que relacionamentos abusivos e violentos precisam ser denunciados. Há uma rede de acolhimento entre serviços especializados como Delegacias Especializadas para Atendimento da Mulher, Varas Especializadas de Violência Doméstica, além de serviços da rede municipal e de instituições de sociedade civil que oferecem atendimento e direcionamento diante das violências sofridas.


Existem profissionais especializados nesta área que conduzem as questões jurídicas e sociais para que a mulher tenha seus direitos resguardados.


Caso você se veja em alguma destas situação, não hexite: Procure ajuda! Denuncie!




10 visualizações0 comentário
bottom of page